quarta-feira, 23 de maio de 2018

WEB_Energética - Disrupção Limpa de Energia e Transportes (Mobilidade como Serviço) NEWS: 23/05/2018

(Clique nas imagens: ampliar)








Portugal se rende a expansão chinesa no setor de energia

Os EUA e a União Europeia estão cada vez mais preocupados com o peso do dinheiro vindo da China, por isso a reação de Portugal a um acordo de US$ 11 bilhões chama a atenção.

O primeiro-ministro António Costa não fez objeções quando a maior incorporadora de energia renovável da China se ofereceu para comprar o restante da antiga concessionária estatal, a Energias de Portugal (EDP).
(...)


Ceará recebe mais de R$ 878 mi para projetos eólicos via Green Bonds

Reduto da geração de energias limpas e renováveis, o Estado do Ceará foi o segundo maior beneficiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em 2017 em financiamento de investimentos relacionados com projetos de energia eólica.

A instituição financeira captou US$ 1 bilhão no mercado internacional em green bonds, isto é, títulos de investimento voltados para projetos ambientalmente responsáveis, e aportou R$ 878,062 milhões em dois parques no Ceará. (...)



Energia da iluminação pública de Vitória (ES) virá de energia solar

Vitória terá uma “usina” de geração de energia solar, que tem baixo custo de operação e manutenção e ainda traz economia para a cidade. A estrutura já está sendo montada na área de estacionamento da Praça do Papa, na Enseada do Suá.

Serão instaladas 540 placas solares em uma área de, aproximadamente, 1 mil metros quadrados, recebendo diretamente a incidência da luz solar. A energia solar gerada na região da Praça do Papa será usada para iluminar, principalmente, as luminárias da cidade.  (...)



Tecnologia inovadora usa ar frio para armazenamento de energia

As fontes renováveis de energia estão ficando cada vez mais eficientes, mas o armazenamento de energia continua sendo um obstáculo no caminho da ampla adoção da energia sustentável no mundo.

Para preencher essa lacuna, algumas empresas estão pensando fora da caixa e investem no desenvolvimento de armazenamento de energia que depende do ar frio. (...)



Pesquisadores criam célula solar com algas 5 vezes mais eficiente que modelos anteriores

Para diminuir a quantidade de poluentes lançada à atmosfera todos os dias, uma das principais apostas é a substituição das fontes de energia fósseis pelas renováveis, como a solar e a eólica.

Essas tecnologias não geram resíduos durante o funcionamento, mas isso não significa que não causem nenhum tipo de impacto ecológico. As turbinas eólicas, por exemplo, representam um perigo em potencial a pássaros e morcegos.

Já os painéis solares têm, em sua composição, materiais que podem ser danosos ao ambiente após o descarte. Embora esses impactos sejam muito menores do que a emissão do dióxido de carbono, cientistas buscam fontes energéticas ainda mais limpas.

Uma alternativa são os dispositivos biofotovoltaicos, que aproveitam a fotossíntese realizada por plantas ou algas para coletar a energia do Sol.

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, fizeram um avanço considerável nessa área, cujas pesquisas são bem recentes. 
(...)



Plantas brilhantes poderiam substituir lâmpadas para economizar energia?

A conexão entre pessoas e plantas tem sido objeto de interesse científico. Estudos recentes encontraram efeitos positivos.

Um estudo realizado em Youngstown, Ohio, por exemplo, descobriu que áreas mais verdes da cidade sofreram menos crime. Em outro , os funcionários mostraram ser 15% mais produtivos quando seus locais de trabalho escassos foram decorados com plantas de interior.

Os engenheiros do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) tomaram um passo adiante – mexendo com a composição real das plantas, para que elas pudessem desempenhar funções diversas e até estranhas.

Estas incluem plantas que possuem sensores impressos em suas folhas para mostrar quando estão sem água; um que pode gravar e transmitir imagens 3D dos arredores; e até mesmo uma planta que pode detectar substâncias químicas usadas em explosivos nas águas subterrâneas.

Os protótipos se enquadram na disciplina nascente de “nanobionics de plantas”, uma área de pesquisa – e termo – desenvolvida pelo Strano Research Group do MIT.  (...)



SingularityU: O futuro será brilhante e cheio de energia

Tudo depende de energia. De maneiras incontáveis, confiamos na energia para nos comunicar, nos locomover, nos alimentar, produzir água potável. Fazemos uso tão extensivo de energia que nós, no mundo desenvolvido, costumamos dar como certo, até termos uma queda súbita no fornecimento de energia ou os custos de energia começarem a aumentar.

Mas a tecnologia está tornando a energia ampla, acessível e sustentável para todas as pessoas uma realidade.
"1,4 bilhão de pessoas não têm acesso à eletricidade".
- Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)
Dê uma olhada nestas 4 soluções exponenciais da comunidade da SU que são pioneiras na revolução da energia renovável que varre o mundo e constrói um futuro de energia limpa para todos nós. (...)


Tradução completa do artigo:


Energia solar barata e abundante está chegando

Nos próximos 20 anos, entre 50% e 100% da produção mundial de energia pode vir da energia solar. - Peter Diamandis

Hoje, a indústria global de petróleo e gás natural é de cerca de US $ 4 trilhões. É muito dinheiro e, nos EUA, 67% da eletricidade gerada em 2015 foi proveniente de combustíveis fósseis (carvão, gás natural e petróleo).

Isso está prestes a mudar.

Estamos à beira de uma revolução solar em que o custo das células solares irá despencar, a eficiência aumentará drasticamente e os incentivos para adoção generalizada se tornarão atraentes.

Hoje, vamos nos concentrar em um material recém-descoberto chamado perovskita e suas enormes implicações para a sociedade. (...)


Tradução completa do artigo:


ENERGIA SOLAR E EÓLICA - BOM DIA BRASIL 22-05-2018

Brasil
- Sistemas Fotovoltaicos:
2016=  8.842
2018=26.688

- Nro. Startups ('mini fazendas solares' [1]):
03/2016=131
03/2018=380

[1] Consumidores compram cotas e recebem desconto equivalente à energia produzida para rede (sem instalar painéis em seu telhado)

EUA:

- 'Bonito e limpo carvão', do Trump (Discurso da União)
=  50.000 empregos
- Eólicas  (sem apoio federal) 
= 100.000 empregos


Eletrosul anuncia construção de termossolar

A Eletrosul anunciou a assinatura da ordem de serviço para a implantação da Usina Termossolar de Laguna (SC).

O empreendimento da Eletrosul será um dos primeiros do País a utilizar exclusivamente a energia térmica solar para geração de eletricidade.

A usina terá capacidade de geração de energia equivalente a 0,25MW. O empreendimento está orçado em R$16,5 milhões e será viabilizado pelo Programa de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O projeto será executado pelas empresas Eudora Energia e Facto Energy. A usina será implantada numa área de 2,8 hectares cedida pela Prefeitura Municipal de Laguna. O terreno fica na localidade de Caputera, às margens da BR-101.

O início da implantação da usina está previsto para 2019 e a duração total do projeto, incluindo os estudos acadêmicos e científicos, será de três anos.

A partir do início da operação, a energia gerada será injetada na rede de distribuição local e poderá ser convertida em créditos para o consumo de espaços públicos sob gestão da administração municipal.

Inicialmente, a Eletrosul será responsável pela operação e manutenção da usina. No futuro, poderá ser transferida para uma instituição de ensino e pesquisa.

Tecnologia  (...)



VER TAMBÉM:

Assim como estabelecemos a WEB de Dados estamos estabelecendo a "WEB da Energia"?

Publicações do blog com o Marcador (TAG):


terça-feira, 22 de maio de 2018

SingularityU: Energia solar barata e abundante está chegando


TRADUÇÃO DE:

Cheap and Abundant Solar Energy is Coming

In the next 20 years, between 50 percent to 100 percent of the world’s energy production could come from solar.


Nos próximos 20 anos, entre 50% e 100% da produção mundial de energia pode vir da energia solar.
✍️ de Peter Diamandis
Hoje, a indústria global de petróleo e gás natural é de cerca de US $ 4 trilhões. É muito dinheiro e, nos EUA, 67% da eletricidade gerada em 2015 foi proveniente de combustíveis fósseis (carvão, gás natural e petróleo).
Isso está prestes a mudar. Estamos à beira de uma revolução solar em que o custo das células solares irá despencar, a eficiência aumentará drasticamente e os incentivos para adoção generalizada se tornarão atraentes.
Hoje, vamos nos concentrar em um material recém-descoberto chamado perovskita e suas enormes implicações para a sociedade.


Solar Hoje: Contexto ☀️ Nas últimas décadas, a forma mais utilizada de energia solar veio de um material chamado silício. A célula solar de silício foi descoberta em 1953. Alguns anos depois, as primeiras células solares comerciais começaram a surgir. Infelizmente, essas primeiras células comerciais estavam muito além dos meios dos consumidores normais e também eram relativamente ineficientes na produção de energia. Ao longo das décadas, as células solares de silício tornaram-se cada vez mais acessíveis e eficientes, com a maioria dos painéis solares com uma eficiência média de 14% a 18% (de 6% em 1954) e de apenas US $ 3 por watt (de US $ 300 por watt, em 1956). Embora a energia solar represente atualmente apenas 0,4% da eletricidade gerada nos EUA, espera-se que a produção de energia solar cresça significativamente na próxima década. Internamente, o mercado está projetado para crescer de 25% a 50% este ano e as projeções globais estão em 30%. O gráfico abaixo ilustra como o desenvolvimento e a capacidade fotovoltaica global aumentaram ao longo dos anos.


As implicações disso são surpreendentes, tanto em nível econômico quanto ambiental. E para aqueles que querem fazer os cálculos, com uma taxa de crescimento anual de 30%, temos que:
Em cinco anos, passamos de 0,4% para 1,5%.
Em 10 anos, estamos em 5,5%.
Em 15 anos, estamos em 20%.
E em 21 anos estamos em 98%.
Mas o que é ainda mais interessante é um novo material que está pronto para mudar completamente a face da energia solar… e com isso, vamos mergulhar.

O que é perovskite? 💎 Na Abundance 360 ​​deste ano, Jeff Carbeck, o chefe de Materiais Avançados da Deloitte Consulting, nos apresentou um novo material extraordinariamente excitante chamado perovskite. Perovskite é um cristal sensível à luz que tem o potencial de ser mais eficiente, barato e versátil do que todas as outras soluções solares existentes até hoje. Nos últimos cinco anos, a eficiência de conversão da perovskite aumentou drasticamente - de 4% para quase 20%, tornando-se a tecnologia de desenvolvimento mais rápido na história da energia fotovoltaica. Os cientistas começaram a experimentar a perovskite em 2009, usando-a como um corante para absorver a luz e criar cargas, que poderiam então ser separadas e usadas para gerar energia com um semicondutor. Em 2012, no entanto, os cientistas perceberam que a perovskite poderia realmente atuar como um semicondutor e começar a experimentar o uso em células solares. Por causa de como a perovskite é criada, as células solares de perovskite têm algumas vantagens e desvantagens importantes sobre as células baseadas em silício.

Principais vantagens 🏆
Custo: Os ingredientes usados ​​para criar a perovskite são amplamente disponíveis e de baixo custo para combinar, já que podem ser feitos a temperaturas relativamente baixas (em torno de 100ºC). As células de silício precisam ser aquecidas a altas temperaturas (até 900ºC) para remover defeitos, o que é um processo caro. Estimativas sugerem que os painéis solares de perovskite podem custar apenas 10 a 20 centavos de dólar por watt, comparado a 75 centavos de watt para painéis tradicionais à base de silício - de 3 a 8X - tornando os painéis solares mais acessíveis para o consumidor médio.
Versatilidade: Os cilindros de perovskite têm uma estrutura fina, flexível e leve devido a esse processamento, ao contrário dos wafers de silício, que tendem a ser grossos, pesados ​​e rígidos. Devido a essa versatilidade, a perovskite poderia teoricamente ser colocada em telhas, janelas ou praticamente qualquer superfície imaginável. Essa versatilidade é o que poderia permitir que a energia solar alcançasse uma escala que eventualmente eliminasse totalmente a dependência de combustíveis fósseis.
Eficiência: conforme mencionado acima, a eficiência de conversão da perovskite aumentou a uma taxa impressionante nos últimos cinco anos - de 4% para quase 20%. E isso é apenas o começo - o limite teórico da eficiência de conversão da perovskite é de cerca de 66%, comparado ao limite teórico de silício de cerca de 32%.

Principais Desvantagens
Segurança: Um dos componentes da perovskite é o chumbo - um metal altamente tóxico. Como resultado, qualquer célula solar de perovskite teria que passar por testes extensivos para garantir que o chumbo não seria um fator de risco. Os pesquisadores observaram, no entanto, que a quantidade de chumbo presente é relativamente baixa e provavelmente teria um impacto ambiental negativo muito pequeno. Dois laboratórios também foram capazes de produzir células de perovskite sem chumbo que trocam o chumbo por estanho, o que poderia eliminar completamente a preocupação.
Durabilidade: Este é um grande ponto de discórdia - a perovskite se degrada em horas quando entra em contato com a umidade - ao contrário das células baseadas em silício, que vêm com garantias de 25 anos. Nova pesquisa é promissora, no entanto. Pesquisadores criaram uma nova fotovoltaica de perovskite que realmente remove a camada que tende a degradar, criando um material que se mostrou estável por mais de 1.000 horas de operação (após o qual os pesquisadores pararam de testar!).


Células Solares Tandem Uma solução interessante é combinar a perovskite com outros materiais fotovoltaicos para criar sistemas mais eficientes. Cientistas em Hong Kong recentemente relataram ter combinado com sucesso perovskita e silício para criar uma célula solar em tandem com a maior taxa de eficiência relatada no mundo - 25,5%! "Como há diferentes comprimentos de onda para a energia solar, uma combinação de diferentes materiais para a produção de células solares funcionaria melhor para a absorção de energia", segundo um comunicado da Universidade Politécnica de Hong Kong. “Por exemplo, perovskite de tri-haleto de chumbo metilamônio e células solares de silício podem formar um par complementar. Com a célula solar de perovskite funcionando como uma camada superior, ela pode coletar os fótons de comprimento de onda curto, enquanto a camada inferior revestida com silício é projetada para absorver os fótons de comprimento de onda longo. ”

Implicações para Solar O mundo, há tempos, tem grandes esperanças na energia solar, e parece que o potencial pode finalmente estar próximo de ser realizado. Mais uma vez, há 5.000 vezes mais energia solar atingindo a superfície da Terra do que a espécie humana usa em um ano. As barreiras ao desenvolvimento comercial, no entanto, ainda são significativas. Muitos empreendedores e investidores estão cautelosos com a energia solar depois de terem sido 'queimados' no início de 2010, quando uma série de empresas de energia solar captou um capital considerável antes de fechar suas operações. Dito isso, houve um ressurgimento de startups promissoras desenvolvendo soluções solares comercialmente viáveis - e acreditamos que veremos células solares de perovskite já no próximo ano. Novos desenvolvimentos estão ocorrendo todos os dias, apontando para um futuro com energia abundante, água limpa abundante e possibilidade abundante. Este é um momento incrivelmente emocionante para a ciência dos materiais e um momento incrivelmente emocionante para estar vivo.

🔀 Originally written for Singularity Hub
📫 For more on the impact of exponential technology, sign up for the Singularity Hub newsletter
☀️ Recommend this post if you believe in a future of abundant energy
(Recomende este post se você acredita em um futuro de energia abundante)

SingularityU: O futuro será brilhante e cheio de energia

TRADUÇÃO DE:

The Future Is Looking Bright and Full of Energy

https://medium.com/singularityu/the-future-is-looking-bright-and-full-of-energy-7b5223858e14

Tudo depende de energia. De maneiras incontáveis, confiamos na energia para nos comunicar, nos locomover, nos alimentar, produzir água potável. Fazemos uso tão extensivo de energia que nós, no mundo desenvolvido, costumamos dar como certo, até termos uma queda súbita no fornecimento de energia ou os custos de energia começarem a aumentar.

Mas a tecnologia está tornando a energia ampla, acessível e sustentável para todas as pessoas uma realidade. 
 "1,4 bilhão de pessoas não têm acesso à eletricidade". - Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)
Dê uma olhada nestas 4 soluções exponenciais da comunidade da SU que são pioneiras na revolução da energia renovável que varre o mundo e constrói um futuro de energia limpa para todos nós.

Iluminação Sustentável
SALt inovou uma lâmpada fácil de usar, sustentável e econômica, ativada por água oceânica. O ar ambiente passa pelo sistema ecologicamente projetado e reage com o metal e a água salgada para produzir eletricidade para alimentar as luzes LED, por até 8 horas, por vez.


Turbinas eólicas
A Semtive projetou uma turbina eólica de baixo custo feita de materiais recicláveis que funciona com até mesmo ventos de baixa velocidade. As turbinas também integram painéis solares para gerar energia limpa. Seu sistema leve reduz o consumo da rede e pode ser usado como um sistema de backup contra possíveis falhas de energia.


Plataformas Solares
A HST Solar é uma plataforma solar de ponta a ponta que utiliza algoritmos proprietários para otimizar o projeto e a engenharia de projetos solares em larga escala. Sua plataforma já tem projetos que somam mais de 1 GW e recentemente eles ganharam o Prêmio SU Global Grand Challenge Award for Energy.




Motores elétricos
A Keppe Motor é uma tecnologia de motor elétrico altamente avançada e eficiente em termos energéticos que funciona segundo o princípio da ressonância. Usa até 90% menos energia em comparação com outros motores de indução monofásicos, que são encontrados em muitos dos aparelhos modernos atuais e são pequenos o suficiente para serem usados de várias maneiras.



Read more about Energy on Singularity Hub: This Is How the World’s Poor Are Pioneering the Future of Energy


Sabemos que tecnologias inovadoras em exploração espacial, tecnologia limpa, nanotecnologia, tecnologia ambiental e ciências melhorarão a vida de bilhões de pessoas. Se você estiver trabalhando nessas áreas, o  SU Labs Startup Accelerator  pode ser o lugar para avançar em sua missão. Nosso terceiro grupo começa em fevereiro de 2017 e agora estamos aceitando inscrições para startups de espaço, energia e ciências.

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Teremos a Sabedoria de Ócio Criativo (De Masi=Misto Indivisível de (Diversão+Educação+Trabalho) para Toda a Humanidade? Ou, presos ao "Programa Adão" ("Do suor do rosto o direito de viver"), continuaremos sacrificando boa parte do Potencial Afetivo e Criativo da Humanidade?

(Clique na imagem: ampliar)

De Masi: Ócio Criativo = Misto Indivisível de (Diversão + Educação + Trabalho) 

Entrevista com Domenico de Masi: o trabalho no Século XXI

BLOG - Branding, Consumo e Negócios - Marcos Bedendo e Fabricio Trevisan desvendam o mundo das grandes marcas

No último dia 18 de agosto tive a oportunidade de ter uma ótima conversa com Domenico de Masi, o sociólogo italiano que tem seu trabalho voltado para as mudanças nas relações sociais de nossa época, a qual ele denomina de “pós-industrialismo”. Domenico de Masi ficou conhecido no Brasil especialmente por seu livro “O ócio criativo”, mas é autor de outros já traduzidos para o português, nos quais retrata a sua perspectiva sobre as mudanças que a sociedade vem passando e as que ainda terá que passar para se adaptar a essa nova era. Alguns deles são: “Desenvolvimento Sem Trabalho”, “A Emoção e a Regra”, “O Futuro do Trabalho” e “O Futuro Chegou”.


O futuro das cafeterias: O Cafe X é um robô que pode fazer 120 xícaras de café por hora, desde os gelados até os expressos. O criador dele o fez após se cansar de esperar em filas. O robô é parte de um crescente boom de automação no setor de bebidas e comidas... #Robotics  https://youtu.be/FqOCq-zl3n4
  



Origem histórica do ócio - ppt
PRINCÍPIO BÁSICOS DO ÓCIO CRIATIVO

Slide 2: Origem histórica do ócio
Para Aristóteles o ócio era "uma condição ou estado - estado de estar livre da necessidade de trabalhar". 

O termo definia bem a sociedade grega da época, principalmente os atenienses, que se caracterizavam por dedicar seu tempo às idéias e ao espírito. 

Tudo isso tinha uma explicação bem plausível pois o mesmo só erapossível graças a uma sociedade baseada num sistema escravista.

Este conceito passou por mudanças após nova definição dada pelos Romanos que buscavam no ócio não um fim mas sim um meio de descanso entre suas diversas atividades de comércio exército e governo. 

http://slideplayer.com.br/amp/3147534/

"Pensões serão pagas pela geração de riqueza"

Para De Masi, até 2030 haverá 60% menos vagas e a Previdência deixará de ser sustentada pela taxação do trabalho

Cristiane Barbieri - Especial para o Estado
12 Dezembro 2017 | 05h00

“Quanto mais se aumentam os ganhos de produtividade com tecnologia, mais cresce a riqueza dos empreendedores. Oito pessoas têm metade da riqueza da humanidade. Isso não pode continuar ao infinito.
“Na sociedade industrial, foi dado ao trabalho uma importância que antes não havia e o ser humano foi tratado como máquina. Agora, O trabalho pode ser relegado a elas.
O trabalho é considerado elemento que liberta, como está escrito no campo de concentração de Dachau. Porém, o que liberta é o trabalho criativo. O do operário, do empregado, é escravo. Agora, esse tipo de trabalho pode ser relegado aos robôs, às máquinas e à inteligência artificial. 

Cada grego livre tinha oito escravos. Hoje, uma casa moderna, com suas lavadoras de roupa, de louça e outros equipamentos, tem o equivalente a 33 escravos. Já temos a possibilidade de viver como os gregos livres, se a riqueza fosse distribuída igualmente. 

No Brasil, o PIB per capita é de US$ 9 mil. Se cada brasileiro tivesse US$ 9 mil, o país seria feliz. Mas alguns têm riqueza de milhões de dólares e outros não tem nada. O problema moderno, atual, da sociedade ocidental, não é a produção da riqueza, mas sua distribuição. (...)

Como deverá ser o futuro do trabalho?
Minha pesquisa tem uma perspectiva que se reflete até 2030. 

Três fatores principais modificarão as condições do mercado de trabalho até lá: a tecnologia, a feminilização e a globalização.

Em 2030, as mulheres continuarão vivendo mais do que os homens e cerca de 60% dos estudantes universitários, dos formados e dos professores de mestrado, serão mulheres. Elas serão muito mais instruídas e se tornarão o centro do sistema social. 

A tecnologia também mudará o mundo do trabalho: a engenharia genética curará muitas doenças, a inteligência artificial substituirá parte do trabalho intelectual, a nanotecnologia permitirá que os objetos se relacionem entre si e conosco, as impressoras 3D possibilitarão construirmos em casa multi-objetos. 

Já os sistemas produtivos transformarão o mundo numa única ágora. Tele-aprenderemos, tele-trabalharemos, tele-amaremos e nos tele-divertiremos. Não haverá mais privacidade. Será impossível esquecer-se, perder-se, aborrecer-se e isolar-se. (...)

Com menos vagas e pessoas trabalhando, quem pagará pensões e aposentadorias?

Teremos mais riqueza. Hoje, quem trabalha paga pelo que recebem os pensionistas e aposentados. No futuro, como os trabalhadores serão sempre menos e a riqueza produzida será sempre maior, o recolhimento deverá ser feito sobre a base da riqueza e não dos trabalhadores. É uma revolução. Haverá menos trabalhadores, mas produzirão muito mais riqueza.

As empresas vão abrir mão de seus ganhos?

Atualmente, quanto mais se aumentam os ganhos de produtividade com a tecnologia, mais cresce a riqueza dos empreendedores. Isso não pode continuar ao infinito. Neste momento, está se criando uma divisão injusta na riqueza.  (...)

O trabalho continuará sendo o sentido da vida?

No plano histórico, isso mudou muito. Na época da Grécia e da Roma antiga, no Renascimento, o trabalho era uma atividade vergonhosa, só feito pelos escravos. As pessoas nobres, aristocráticas, livres, os instruídos, não trabalhavam. Se ocupavam da gestão das cidades, da guerra, da literatura, da filosofia. O trabalho, só faziam os escravos. 

Essa atividade se tornou importante na vida do homem, nos últimos 200 anos. Com a chegada da sociedade industrial, foi dado ao trabalho uma importância central, que antes não havia. Nesse período, o ser humano foi tratado como máquina. O trabalho é considerado elemento que liberta, como está escrito no campo de concentração de Dachau. Porém, o que liberta é o trabalho criativo. O do operário, do empregado, é escravo. Agora, esse tipo de trabalho pode ser relegado aos robôs, às máquinas e à inteligência artificial. 

Cada grego livre tinha oito escravos. Hoje, uma casa moderna, com suas lavadoras de roupa, de louça e outros equipamentos, tem o equivalente a 33 escravos. Já temos a possibilidade de viver como os gregos livres, se a riqueza fosse distribuída igualmente. 
No Brasil, o PIB per capita é de US$ 9 mil. Se cada brasileiro tivesse US$ 9 mil, o país seria feliz. Mas alguns têm riqueza de milhões de dólares e outros não tem nada. O problema moderno, atual, da sociedade ocidental, não é a produção da riqueza, mas sua distribuição. (...)



Desenvolvimento sem trabalho – Domenico de Masi – Editora Esfera / John Maynard Keynes: Perspectivas econômicas para os nossos netos


            De Masi é mais do que atual, polêmico ou instigante. É um otimista!

            Num momento em que o desemprego ronda a humanidade e todos se acham ameaçados por esse monstro, Domenico De Masi vê, por meio da lente da História, que o desemprego é a face visível de um fenômeno mais profundo : a libertação do trabalho.

            “O trabalho é, pela sua natureza, uma maldição bíblica. Desenvolve-se em lugares indecentemente feios, onde uma pessoa deve passar muito tempo, gastando muita energia, com rituais inúteis... Será que a mitologia do horário, do controle e da hierarquia é realmente produtiva?”(Domenico De Masi, em O Estado de S. Paulo, 30 de maio de 1999.)

            “Em 1857, isto é, há quase um século e meio, Marx tinha escrito : ‘É chegado o tempo em que os homens não mais farão o que as máquinas podem fazer’ e tinha concluído que o capitalismo, tendendo de forma inexorável para a abolição do trabalho, teria dessa forma provocado sua própria morte.” (Domenico De Masi)

            “Quando na fábrica totalmente robotizada da Benetton for possível produzir roupa sem que nenhuma hora de trabalho humano tenha participado no ciclo produtivo, então o sonho ancestral terá sido realizado, mesmo que, por ironia do destino, os homens experimentem-no não como a libertação do trabalho, mas como o pesadelo do desemprego.”(Domenico De Masi)

            Professor titular de Sociologia da Universidade la Sapienza de Roma, Domenico De Masi é presidente da Societá Italiana per il Telelavoro (SIT) e do Istituto Nazionale Architettura (IN/ARCH). É membro do comitê científico de diversas revistas italianas e diretor responsável da revista Next-Strumenti per l’innovazione. Atua como consultor organizacional, com serviços prestados à Fiat, IBM, Pirelli e Glaxo, entre outras empresas.

            Seu livro A Emoção e a Regra (Os Grupos Criativos na Europa de 1850 a 1950), onde o autor demonstra conclusões de estudo patrocinado pela IBM, sobre modelos de equipes criativas, encontra-se na 4 edição, no Brasil.

Sua participação no programa Roda Viva (TV Cultura) em Janeiro/99, provocou tamanha repercussão, que foi novamente entrevistado em Junho/99. A fita do primeiro programa teve uma venda de 5.000 cópias, mantendo índices de venda regulares após 6 meses da apresentação. A do segundo programa já possuía fila de espera antes das cópias estarem disponíveis.

Também no programa Milênio da Globonews, sua participação teve grande impacto, levando a sua reapresentação três semanas após a primeira exibição.

Desenvolvimento Sem Trabalho (Português) Capa Comum – 1 jan 1999


Sumário

            Dez teses ......................................................................................   07

Livres e escravos na Grécia antiga ...........................................  13
Livres e escravos em Roma e na Itália ...................................... 19
Do baixo império à Idade Média: declina a
escravidão, nascem os servos da gleba ...................................  22
O papel da motivação ...............................................................  25
O progresso tecnológico na Idade Média e a
“síndrome de Vespasiano” ........................................................  30
A parasceve de Bacon ............................................................... 34
Da proto-industrialização à industrialização .............................. 36
Taylor e a eliminação do trabalho .............................................. 39
Trabalho pós-industrial e obstinação empresarial ..................... 45
Keynes: trabalhar tres horas por dia ......................................... 48
Adret: trabalhar duas horas por dia ..........................................  56
Desempregado será uma boa ................................................... 60
“Prosuming” e padronização ..................................................... 64
A “síndrome japonesa” ...............................................................66
“Workers of the word, be warned!” ............................................ 68
“Jobless prosperity” ....................................................................72
O masoquismo dos indefesos ....................................................75
O sadismo dos machistas ......................................................... 78
O americano, o japonês e o leão ...............................................84
Apêndice ................................................................................... 89

 

  “Se cada instrumento pudesse, a uma ordem

dada, trabalhar por si, se as lançadeiras tecessem
sozinhas, se o arco tocasse sozinho a cítara, os
empreendedores não iriam precisar de operários
e os patrões dispensariam os escravos
Aristóteles
“Acreditar que os trabalhadores substituídos pelas
máquinas encontrarão inevitavelmente trabalho
na construção dessas mesmas máquinas equivale
a acreditar que os cavalos substituídos pelos
veículos mecânicos poderiam ser utilizados nos
diferentes setores da indústria automobilística.”
Wassily Leontief
“A sociedade do desenvolvimento foi também
uma sociedade do trabalho. A vida dos homens
era construída em torno do trabalho[...]. Pode-se
até mesmo dizer que a figura do homem
trabalhador representou o ideal desta sociedade.
Resta-nos perguntar: o que irá acontecer quando
-          para citar Hannan Arendt -, à sociedade do
trabalho, o próprio trabalho vir a faltar?”

Ralf Dahrendorf

Como trabalhadores, como desempregados, ou como pais de desempregados, de uma maneira ou de outra, estamos “dentro” do problema da falta de trabalho. Que Deus tenha Max Weber na santa paz! Assim, não adianta pretendermos a capacidade de encarar o assunto de forma objetiva. Incapazes, então, de examiná-lo “do lado de fora”, nos resta apenas olhá-lo “demoradamente e de longe”, isto é, numa perspectiva histórica indispensável para entender as razões latentes do fenômeno e, ao mesmo tempo, propiciar ao raciocínio o impulso necessário para refletir sobre o futuro próximo. O máximo que podemos arriscar ao encarar o desemprego “demoradamente e de longe” é perceber fatos nada assustadores, ou melhor, experiências bem-sucedidas e, assim, nos tornarmos otimistas – pouco confiáveis, portanto, do ponto de vista científico – aos olhos de quem considera sérios somente os diagnósticos desoladores e eficazes apenas as terapias dolorosas. Contudo o único risco que se pode correr é o de caminhar do lado ensolarado da rua.
                                              
                                                                       Domenico De Masi.

Apêndice (Trechos)

Perspectivas econômicas para os nossos netos

Por John Maynard Keynes
(Conferência proferida em Madri, em junho de 1930)

Principais trechos disponíveis aqui:

Desenvolvimento sem trabalho – Domenico de Masi – Editora Esfera / John Maynard Keynes: Perspectivas econômicas para os nossos netos




PARA SABER MAIS:

Produtividade- Para o Que ou Quem?




domingo, 18 de janeiro de 2015
DE MASI, Domenico. Desenvolvimento sem trabalho - Resumo
--- "Se cada instrumento pudesse, a uma ordem dada, trabalhar por si, se as lançadeiras tecessem sozinhas, se o arco tocasse sozinho a cítara, os empreendedores não iriam precisar de operários e os patrões dispensariam os escravos." - Aristóteles
--- "Acreditar que os trabalhadores substituídos pelas máquinas encontrarão inevitavelmente trabalho na construção dessas mesmas máquinas equivale a acreditar que os cavalos substituídos pelos veículos mecânicos poderiam ser utilizados nos diferentes setores da indústria automobilística." - Wassily Leontief.
--- "A sociedade do desenvolvimento foi também uma sociedade do trabalho. A vida dos homens era construída em torno do trabalho(...). Pode-se até mesmo dizer que a figura do homem trabalhador representou o ideal desta sociedade. Resta-nos perguntar: o que irá acontecer quando - para citar Hannah Arendt -, à sociedade do trabalho, o próprio trabalho vir a faltar?" - Ralf Dahrendorf.

LEIA AQUI:



quarta-feira, 28 de dezembro de 2011
[SINAPSES] Mudaremos forma de DISTRIBUIR RIQUEZA QUE NOSSA INTELIGÊNCIA GEROU << ou >> REPRISAREMOS (CRISES CAPITALISMO=EXCESSO PRODUÇÃO) velha fórmula: “DESTRUIR EXCESSO CAPACIDADE PRODUTIVA” para manter OS MERCADOS FUNCIONANDO ??




quarta-feira, 28 de dezembro de 2011
3/12/1998 Sociológico italiano, Domenico De Masi defende uma nova sociologia do trabalho, baseada na criatividade e no que ele classificou como ócio criativo
Domenico de Mais no Roda Viva – TV Cultura - 3/12/1998 
Sociológico italiano, Domenico De Masi defende uma nova sociologia do trabalho, baseada na criatividade e no que ele classificou como ócio criativo



quarta-feira, 28 de dezembro de 2011
4/1/1999 - Roda Viva - Domenico De Masi fala de suas pesquisas, da realização trazida pelo trabalho e da necessidade do tempo livre, que traz benefícios para a saúde física e mental



VER TAMBÉM:

sábado, 19 de maio de 2018

DENÚNCIAS e PROPOSTAS - Congregações do Vaticano (Doutrina para a Fé e do Desenvolvimento Humano Integral) denunciam financismo da 'clepto-pluto-corporato-cracia' internacional (Capitalismo Parasitário (Bauman) / Minotauro Global (Varoufakis))